Juiz concede liberdade ao próprio filho acusado de dirigir embriagado

O caso foi registrado na cidade de Floriano
Foto: reproduçãoJuiz Noé Pacheco
Juiz Noé Pacheco

Uma polêmica tomou conta do judiciário do Piauí. O Juiz Noé Pacheco de Carvalho, da 1ª vara da Comarca de Floriano, concedeu liberdade ao próprio filho identificado como Lucas Manoel Soares Pacheco, que havia sido preso acusado de dirigir embriagado e provocar um acidente em que uma mulher ficou ferida, na noite do último domingo (28).

O acusado dirigia um veículo Nissan Kics, placa PIW 3208, tentou fugir do local, mas o carro foi interceptado pelo namorado da vítima. “A Policia Rodoviária Federal foi acionada, ocasião em que fizeram o teste de etilômetro no flagrado, e foi diagnosticado o teor de 1,6mg/l de álcool por litro de ar expelido pelos pulmões. O autuado foi preso em flagrante delito e conduzido para a distrito policial”, disse o juiz.

Na homologação, o juiz Noé Pacheco de Carvalho relaxou a prisão em flagrante do filho e concedeu a liberdade provisória sem pagamento de fiança, considerando a “urgência que o caso requer”.

“O autuado é meu filho e nessa condição eu estaria tecnicamente impedido de me manifestar neste procedimento, todavia algumas situações devem ser levadas em consideração: o meu substituto legal encontra-se em gozo de férias, não havendo previsão legal indicando qual o outro juiz teria competência para atuar neste feito; somente o Tribunal de Justiça poderá designar outro juiz para conduzir este procedimento, o que certamente levará tempo, acarretando demora injustificada na defesa do autuado; crime imputado ao autuado comporta liberdade provisória, com ou sem fiança” afirmou o juiz.

Foto: Ascom PRFCarro que o filho do juiz dirigia
Carro que o filho do juiz dirigia

 No documento, o juiz ainda relata que não pediu o pagamento de fiança ao acusado porque considerou que ele não possui renda própria. “A presente decisão servirá de Termo de Compromisso e de Alvará de Soltura, para cumprimento imediato, podendo ser revista pelo meu substituto no momento oportuno”, concluiu o magistrado.

Confira aqui a decisão do magistrado!