Grupos convocam atos pró-impeachment de Bolsonaro

Movimentos de esquerda e de direita preveem carreatas contra presidente após colapso na Saúde no AM

Movimentos de esquerda e de direita e representantes da sociedade civil convocaram para este fim de semana atos pró-impeachment do presidente Jair Bolsonaro em ao menos sete capitais e no Distrito Federal. Os protestos ganharam a adesão de organizações que estiveram em lados opostos durante o impeachment da presidente Dilma Rousseff.
Agora defendem a saída de Bolsonaro a Frente Brasil Popular e a Frente Povo Sem Medo, que apoiaram a petista em 2016, e o MBL e o Vem Pra Rua, que defenderam a queda de Dilma. O grupo de renovação política Acredito também convocou ato pedindo a saída de Bolsonaro.

Embora muitos dos grupos já haviam se posicionado a favor do impeachment de Bolsonaro, lideranças dos movimentos avaliam que a crise da falta de oxigênio no Amazonas e no Pará foi um ponto de inflexão para organizar atos visando a queda do presidente. O colapso da Saúde nesses Estados, por exemplo, consta em um pedido de impeachment conjunto que está sendo elaborado por Rede, PSB, PT, PCdoB e PDT e que deve ser apresentado até o fim desta semana.

Apesar da pauta conjunta, os protestos organizados por cada grupo estão sendo marcados para dias separados. O Acredito - que defende uma mobilização suprapartidária em torno do afastamento do presidente do cargo - e os grupos de esquerda organizam os protestos para sábado, dia 23. Já os grupos de direita marcaram seus atos para domingo, dia 24. Na tarde desta quarta-feira, o termo "#dia23ImpeachmentJa" chegou ao segundo lugar dos trending topics do Brasil no Twitter.

Na semana passada, a Frente Povo Sem Medo - organização que reúne movimentos sociais, centrais sindicais e partidos de esquerda - já havia criado a hashtag "#BrasilSufocado" e convocado um panelaço anti-Bolsonaro, que ocorreu na sexta-feira. Na ocasião, a mobilização contou com a participação de celebridades, inclusive do apresentador Luciano Huck, um potencial candidato à presidência em 2022.

No sábado, estão marcadas carreatas em São Paulo (partindo da Assembleia Legislativa, às 14h), no Rio de Janeiro (do Monumento Zumbi dos Palmares, às 10h), em Brasília (da Funarte, às 9h), em Belo Horizonte (saindo do Mineirão, às 16h), em Porto Alegre (do Largo Zumbi, às 16h), em João Pessoa (da Praça da Independência, às 14h), em Rio Branco (partindo da Uninorte às 15h), em Curitiba (da Praça N. Senhora de Salete, às 15h30) e em Fortaleza (do Dragão do Mar, às 15h).