FMS alerta para cuidados com o Aedes aegypti no período chuvoso

O gerente de Zoonoses da FMS fala que o trabalho das equipes estão sendo intensificados

O período chuvoso requer atenção especial em relação ao Aedes aegypti, mosquito transmissor da dengue, por ser uma época propícia para a sua reprodução. Por isso, a Fundação Municipal de Saúde (FMS) faz um alerta para a manutenção dos cuidados no dia-a-dia da população. Somente em 2020, mais de 1,2 milhão de imóveis foram visitados pelas equipes da gerência de Zoonoses.

O gerente de Zoonoses da FMS, Paulo Marques, fala que o trabalho das equipes estão sendo intensificados e recomenda que os cuidados para evitar o mosquito sejam integrados à rotina da população, em especial aqueles relacionados ao descarte de lixo, que deve ser feito em parceria com o serviço público. “Ainda vemos pessoas fazendo o descarte inadequado do lixo em terrenos baldios e praças. No momento que se inicia o período chuvoso, esse material acaba se tornando um criadouro”, alerta o gerente. “A responsabilidade de mantermos esses ambientes, sejam públicos ou privados, livre de criadouros, é de todos nós enquanto cidadãos”.

Em 2020, a FMS confirmou 1005 casos de dengue, 112 casos de Chikungunya e 2 de Zika. A FMS alerta para pontos como calhas e marquises, que estão sujeitos ao acúmulo de água das chuvas. “As pessoas tendem a só observar esses locais quando notam a presença do mosquito ou alguém adoece, então é importante que o morador em ambiente residencial ou os trabalhadores em ambientes de trabalho estejam atentos com o objetivo de manter esses locais livres de criadouros”, orienta Paulo Marques.

A população pode denunciar pontos suspeitos de formação de criadouros ou solicitar uma vistoria dos agentes de endemias para investigar a presença do mosquito ou seus ovos. Basta entrar em contato com a gerência de Zoonoses pelos telefones 3215-9143 e 3215-9144.