Falso assessor que prometia emprego na Câmara é preso em Teresina

Hebert foi preso no Vale do Gavião, na zona Leste de Teresina
Foto: reproduçãoAcusado trabalhava também como professor de reforço e motorista de aplicativo
Acusado trabalhava também como professor de reforço e motorista de aplicativo

 A Polícia Civil, através do Grupo de Apoio Operacional (GAO), conseguiu prender em flagrante um homem identificado inicialmente como Hebert, suspeito de estelionato em Teresina. O acusado se passava por assessor de parlamentares da Câmara de Vereadores e oferecia empregos por R$ 250,00.

De acordo com o coordenador do GAO, Joatan Gonçalves, a fraude foi descoberta depois que as vítimas procuraram os vereadores para saber detalhes sobre as vagas. O suspeito foi preso no momento em que aguardava a chegada de duas vítimas em um apartamento no bairro Vale do Gavião, na zona Leste de Teresina.

“Essa denúncia foi feita há alguns dias. Ele estava iludindo as pessoas se passando por assessor dos vereadores. No local da prisão, duas vitimas confirmaram que só descobriram que se passava de um golpe depois que procuraram os vereadores e eles negaram que conheciam o acusado”, disse o coordenador.

Foto: reproduçãolista apreendida na residência do acusado
lista apreendida na residência do acusado

No momento da prisão em flagrante, o acusado não quis se manifestar, no entanto, a polícia encontrou no seu apartamento um celular com áudios da oferta de emprego e uma suposta ficha de cadastro em que Hebert oferecia a vaga às vítimas. “Nós encontramos na residência do acusado diversas fichas com o cadastros de pessoas que foram vítimas dele”, completou.

Foto: reproduçãomaterial apreendido pela Policia Civil
material apreendido pela Policia Civil

 Uma das vítimas, que não quis se identificar, disse que conheceu o acusado por meio de uma corrida solicitada no aplicativo e que ele relatava que tinha vagas na área de serviços gerais na Câmara de Vereadores.

“Eu vi ele comentando no momento da viagem que solicitei no aplicativo. Ele pediu R$ 100,00 e a minha documentação. Ainda acionei um primo, pois ele disse que tinha mais três vagas disponíveis”, disse a vítima que não teve a identidade revelada.

Foto: reproduçãovereador esteve na Central de Flagrantes
vereador esteve na Central de Flagrantes
Responsável pela denúncia, o vereador Neto do Angelim esteve na Central de Flagrantes para reforçar o pedido a manutenção da prisão do estelionatário. “Pastor Levino, Renato Berger e outros vereadores vão formalizar a denuncia para que esse rapaz não faça novas vitimas", disse o vereador.