Condições sanitárias vão definir forma de retomada das aulas na UFPI

Nova portaria do MEC flexibiliza formato das aulas e contempla critérios locais

Uma ampla discussão sobre as condições sanitárias locais vai definir o formato de aulas no próximo período letivo na Universidade Federal do Piauí (UFPI), a ter início em março de 2021. Conforme a Pró-Reitora de Ensino de Graduação, Ana Beatriz Gomes, a discussão vai ser norteada pela nova portaria do Ministério da Educação (MEC), que define para 1º de março a retomada das atividades presenciais. No entanto, observa a Pró-Reitora, a nova portaria flexibiliza a escolha da modalidade de retomada, contemplando uma análise das condições sanitárias locais relacionadas à covid-19.

Segundo Ana Beatriz, a nova portaria permite o exercício do olhar local para avaliar as condições de retorno às atividades presencias de forma segura e planejada, com a devida discussão no Conselho de Ensino, Pesquisa e Extensão da Universidade. “A nova portaria do MEC é bem mais flexível do que a normativa anterior, e é resultado da negociação do Ministério com as Universidades Federais, oferecendo mais espaço para análise regional dos avanços no enfrentamento à Pandemia”, analisa.

Dessa forma, explica a Pró-Reitora, permanece o Calendário Acadêmico aprovado pelo Conselho de Ensino, Pesquisa e Extensão (CEPEX). A Universidade irá concluir o semestre letivo 2020.1, na modalidade ensino remoto, com encerramento das atividades em 1º de fevereiro de 2021. Logo em seguida, iniciam as discussões para escolha do melhor formato para retomada das aulas no novo semestre, em março de 2021.